Bairro Jardim Riacho: Rua Alfa, 45 B - CONTAGEM, MG.

                        

  • Wix Facebook page
  • Twitter App Ícone

9 9647-6135 (Vivo)

2559.1085

momentocerto@momentocerto.com.br

EXERCÍCIOS DE LÍNGUA PORTUGUESA, INTERPRETAÇÃO DE TEXTO E REDAÇÃO

Português – Interpretação ENEM

1) Imagens contro o fumo do cigarro fazem parte de uma campanha a favor da saúde, contra o cigarro.

Nela identificamos, predominantemente:
a) A função conativa.
b) A função poética.
c) A função metalinguística.
d) A função referencial.
e) A função emotiva.

2) Considerando que “silepse é a concordância que se faz não com a forma gramatical das palavras, mas com seu sentido, com a ideia que elas representam”, indique o fragmento em que essa figura de linguagem se manifesta.

a) “olha o mormaço”;
b) “pois devia contar uns trinta anos”;
c) “fomos alojados os do meu grupo”;
d) “com os demais jornalistas do Brasil”;
e) “pela pendente e chapéu descido sobre os olhos”.
 

Ruínas de escola de gladiadores são encontradas na Áustria Associated Press

Arqueólogos anunciaram nesta segunda-feira a descoberta na Áustria de uma escola de treinamento de gladiadores que se encontra em bom estado de conservação.

As ruínas se encontram debaixo do local conhecido como parque arqueológico de Carnuntum, aproximadamente 45 km a leste de Viena. Esse complexo foi uma cidade no passado, onde viveram 50 mil pessoas, cerca de 1700 anos atrás.

(www1.folha.uol.com.br/ciência/970536 –ruinas-de-escola-de-gladiadores-são-encontradas-na-austria.shtml)

Considere estas afirmativas:
I – o texto se aproxima do gênero blog, pois contém expressões informais, como foi no passado.
II – o texto é representativo do gênero conto, pois explora uma ação e um conflito.
III – o texto é um gênero jornalístico, pois tem principalmente caráter informativo.

03) Está(ão) correta (s) apenas a(s) afirmativa(s):
a) I.
b) I e III.
c) III.
d) II.
e) II e III.

 

 

Português – Interpretação e  Gramática – Ensino Médio

 

Texto I

A língua de fora

Parece que estou vendo: qualquer dia desses alguém vai encontrar a Língua Portuguesa desfigurada dentro de uma sala de aula. Levada às pressas para o CTI do MEC – em estado desesperador – será submetida a sucessivas e delicadas operações. Tudo se fará para salvá-la. Até que, no terceiro ou quarto dia, o professor, ao deixar a sala de cirurgia, encontrará o Ministro da Educação, que, caminhando apreensivo pelos corredores, lhe perguntará:
_ E, então, doutor? Deu para salvá-la?
_ Não, Ministro. Lamento informá-lo, mas o Português é uma língua morta.
Seu enterro correrá por conta do MEC, receberá as honras do ministro de estado e será sepultada no jazido da família ao lado do latim. A partir desse dia, todos nós passaremos a falar o…
Por enquanto, a Língua Portuguesa ainda se mantém de pé. Resta saber, porém, por quanto tempo conseguirá resistir aos golpes que vem sofrendo nas salas de aula, nos exames de vestibular, nos concursos para o magistério.
(Carlos Eduardo Novaes).

Vocabular

CTI - Centro de Terapia Intensiva
Jazigo – Sepultura, túmulo
MEC – Ministério da Educação e Cultura

 

QUESTÃO 01

No primeiro parágrafo, só NÃO encontramos a ideia de:

A) Dedicação
B) Difamação
C) Premonição
D) Ansiedade

 

QUESTÃO 02

“Por enquanto, a Língua Portuguesa ainda se mantém de pé.”

Que leitura pode ser feita sobre o futuro da língua portuguesa a partir das palavras destacadas?

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

 

QUESTÃO 03

Com base no texto, IDENTIFIQUE a opção que apresenta uma análise INADEQUADA.

A) As palavras: desfigurada e desesperador funcionam como caracterizadores, e elas apresentam prefixo com mesmo valor semântico.
B) Os pronomes lhe e –lo retomam o mesmo elemento dentro do texto.
C) Em “… e será sepultada no jazigo da família…”, as preposições em e de significam lugar e posse.
D) O complemento do verbo resistir em “… conseguirá resistir aos golpes que vem sofrendo…” não deve ser substituido pelo pronome lhe e sim por a eles.

 

Texto II

CODINOME BEIJA-FLOR

Pra que mentir

Fingir que perdoou
Tentar ficar amigos sem rancor.
A emoção acabou

Que coincidência é o amor
A nossa música nunca mais tocou
Cazuza

 

QUESTÃO 04

Retirando a palavra mais do último verso do fragmento da música, alteramos o seu sentido básico. Justifique essa afirmativa.

__________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Texto III

AS TRÊS PENEIRAS

Um rapaz disse a Sócrates que precisava contar-lhe algo sobre alguém. O filósofo perguntou:
_ O que você vai me contar já passou pelo teste das três peneiras?
_ Três peneiras?
_ Sim. A primeira é a verdade.
O que você quer me contar é um fato? Caso tenha ouvido falar, nada feito. A coisa deve morrer por aí mesmo.
_ É verdade.
_ Então deve passar pela segunda peneira. É a bondade. O que você vai contar é coisa boa? Ajuda a construir o caminho, a fama do próximo?

_ sim. É coisa boa.
_ Se o que você quer contar é verdade e coisa boa, deve passar pela terceira peneira – a necessidade. Convém contar? Resolve alguma coisa? Ajuda a comunidade? pode melhorar o planeta?
Sério, Sócrates arremata:
_ Se passar pelas três peneiras, conte. Eu, você e seu irmão iremos nos beneficiar. Caso contrário, esqueça. Será uma fofoca a menos a envenenar o ambiente e a fomentar a discórdia entre os homens. Pense nisso. As palavras têm mais força do que imaginamos.
(Revista Pergunte e Responderemos)

Vocabulário

Discórdia: discordância; desavença; desarmonia.
Fomentar: promover o desenvolvimento, estimular.

 

QUESTÃO 05

Assinale a afirmativa INCORRETA sobre os dizeres do texto.

A) O que não consegue passar pelas três peneiras não merece ser dito.
B) Cada peneira faz a seleção do que é fofoca e do que deve ser dito.
C) O que é dito sem censura pode prejudicar o homem e o seu ambiente.
D) As coisas que devem ser ditas ajudam alguém ou melhoram o planeta.

 

QUESTÃO 06

“As palavras têm mais força do que imaginamos”

Elabore um parágrafo, associando o trecho acima às ideias desenvolvidas ao longo do texto. Atente-se para a coerência de sua resposta.
____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

QUESTÃO 07

“Eu, você e seu irmão iremos nos beneficiar”.

A frase acima foi reescrita de várias maneiras. Assinale aquela que NÃO está de acordo com as normas da língua padrão.
A) Você, eu e seu irmão iremos nos beneficiar.
B) Iremos nos beneficiar eu, você e seu irmão.

C) Irão se beneficiar você, eu e seu irmão.
D) Irá se beneficiar você, eu e seu irmão.

 

QUESTÃO 08

Todas as alternativas estão dentro das normas de concordância da linguagem formal, EXCETO:

A) Qual dos comentários magoam mais as pessoas?
B) Um e outro comprovariam as divergências entre os dois acusados da calúnia.
C) Mulheres, homens, crianças, ninguém gosta de ser humilhado.
D) Mais de mil pessoas procuraram a justiça para defenderem a própria honra.

 

Texto IV

O JEITO FEMININO DE MANDAR

Depois de décadas de confronto, a mulher cansou de usar terno e falar grosso. Desistiu de tentar imitar os valores masculinos e descobriu uma maneira muito mais fácil e produtiva de exercer o poder. Ela aprendeu a contar consigo mesma. De acordo com consultores de recursos humanos, especialistas em gestão empresarial, headhunters, políticos e empresários, a mulher possui, entre outras qualidades, percepção apurada, visão global, maior versatilidade e facilidade de relacionar com as pessoas e delegar poderes. Por isso, o modelo de gestão feminina esta em alta em escritórios, no comando de gabinetes políticos ou à frente de cargos administrativos.
Essa reviravolta na cultura do comando tem sido tema constante de debates, encontros, pesquisas, teses e livros.
(Ivan Padilla)

Vocabulário

Apurada: perfeita; delicada; aperfeiçoada.
Delegar: transmitir (poderes) por delegação.
Headhunters: gerente, diretor.
Versatilidade: qualidade ou estado de versátil, volúvel, inconstante, variável.

 

QUESTÃO 09

“Por isso, o modelo de gestão feminina está em alta em escritórios, no comando de gabinetes políticos ou à frente de cargos administrativos”

Segundo o texto, somente uma das opções abaixo NÃO apresenta uma causa para esse sucesso:
A) A percepção aguçada e a versatilidade.
B) A capacidade de delegar poderes e a visão global.
C) A beleza física e o abandono de valores falsos.
D) A facilidade para se relacionar e a crença em si mesma.

 

QUESTÃO 10

“Essa reviravolta na cultura do comando tem sido tema constante de debates, encontros, pesquisas, teses e livros”

A reestruturação do período manteve o seu sentido básico em todas as opções, EXCETO:

A) Tem sido tema constante, em debates, encontros, pesquisas, teses e livros, essa reviravolta na cultura do comando.
B) Um dos temas constantes em debates, encontros, pesquisas, teses e livros vem sendo essa reviravolta na cultura do comando.
C) Vem sendo uma constante, em debates, encontros, pesquisas, teses e livros, esse tema: reviravolta na cultura do comando.
D) Tema constante de debates, encontros, pesquisas, teses e livros tem sido essa reviravolta do comando na cultura.

 

Texto V

MULHER (SEXO – FRÁGIL)

Dizem que a mulher é o sexo frágil
Mas que mentira absurda
Eu que faço parte da rotina de uma delas
Sei que a força está com elas
(…)
Mulher, mulher
Na escola em que você foi ensinada
Jamais tirei um 10
Sou forte, mas não chego aos seus pés.
Erasmo Carlos

 

QUESTÃO 11

ELABORE um parágrafo, associando a temática do texto IV e do texto V.

____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

Texto VI

“Você, leitor, já deve estar sentido o que vai acontecer. Pare de ler, leitor. Eu não posso parar de escrever. As ideias não podem ser desperdiçadas, mesmo que nos custem amigos, a vida ou o sono. Imagine se Shakespeare tivesse se horrorizado com

 

suas próprias ideias e deixasse de escrevê-las, por puro comedimento. Não que eu queira me comparar a Shakespeare. Shakespeare era bem mais magro. Tenho que exercer este ofício, esta danação. Você, no entanto, não é obrigado a me acompanhar, leitor. Vá passear, vá tomar um sol. Uma das maneiras de controlar a demência solta no mundo é deixar os escritores falando sozinhos, exercendo sozinhos a sua profissão malsã, o seu ofício solitário. Você ainda esta lendo. Você é pior do que eu, leitor. Você tinha escolha.
Luís Fernando Veríssiomo.

Vocabulário

Comedimento: moderação, modéstia

 

QUESTÃO 12
Assinale a opção em que a substituição da palavra em destaque NÃO se fez com correção.
A) “As ideias não podem se desperdiçadas…” = gastas sem proveito
B) “… e deixasse de escrevê-las, por puro comedimento”. = desprazer, desinteresse.
C) “Uma das maneiras de controlar a demência solta no mundo…” = loucura.
D) “… exercendo sozinhos a sua profissão malsã, o seu ofício solitário.” = doentia, nociva.

 

QUESTÃO 13
No período “Uma das maneiras de controlar a demência solta no mundo é deixar os escritores falando sozinhos, exercendo sozinhos a sua profissão malsã, o seu ofício solitário”, a substituição das palavras por “só” ou “a sós” não altera o sentido da estrutura nem foge às normas do padrão culto da língua. Justifique a veracidade dessa afirmativa.
_______________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

 

QUESTÃO 14
Tendo em vista a concordância nominal, MARQUE C para as estruturas corretas e E para as erradas.

( ) Recebi anexo ao relatório todas as cópias exigidas.
( ) Ela mesma espalhava as flores pelo palco.
( ) A mulher parecia meia nervosa com o resultado.
( ) bastantes crianças invadiram o museu da pequena cidade.
( ) Naquele rio, era proibida pescaria.
( ) A mulher murmurou: Muito obrigada!
( ) Finalmente ficamos quites com a imobiliária.
( ) Pareciam eterno o rio os montes.
( ) As próprias enfermarias ficaram meio encabuladas.
( ) procuravam casas as mais confortáveis possível.

 

 

Texto VII

O POEMA

“Uma formiguinha atravessa, em diagonal, a página ainda em branco. Mas ele, aquela noite, não escreveu nada. Para quê? Se por ali já havia passado o frêmito e o mistério da vida…?”
Mário Quintana

 

QUESTÃO 15

Sobre o poema acima, é INCORRETO afirmar que:

A) O sujeito composto “o frêmito e o mistério da vida” está posposto ao verbo e, por isso, este admite outra possibilidade de flexão.
B) “Havia uma página em brando no livro”. Se, nesta frase, a palavra página fosse flexionada no plural, o verbo havia não sofreria flexão.
C) Se, na segunda frase, o sujeito ele fosse substituido por ele e seu amigo, o verbo escreveu deveria ser flexionado no plural.
D) Caso substituíssemos o sujeito uma formiguinha por um bando de formiguinhas, o verbo atravessa obrigatoriamente deveria ser flexionado no plural.

 

 

Português – Dicas de Português

 

Os verbos “ver” e “vir” se confundem no futuro do subjuntivo. Um assume a forma do outro. O mesmo ocorre com os derivados de “ver”: antever, entrever, prever e rever. E com os derivados de “vir”: advir, avir-se, convir, desavir-se, intervir, provir, sobrevir.

SE O BEBÊ VIR: Nunca se deve escrever ou dizer: “Se o bebê me ver” ou “Quando o bebê me ver”; é “vir”, no futuro do subjuntivo de “ver”: “Se o bebê me “vir” ou “Quando o bebê me vir”.

SE O BEBÊ VIER: Pode-se extrair o futuro da 3a. pessoa do plural do pretérito do indicativo.
Do verbo “ver” ELES VIRAM – ERRADO = ELES VIR (TIRA-SE O SUFIXO -M E OBTÉM-SE A PRIMEIRA PESSOA DO FUTURO DO SUBJUNTIVO: “VIR”.
Do verbo “vir” ELES VIERAM – ERRADO = ELES VIER

Português – Gramática Interpretativa

 

Leia o texto a seguir e responda:

Juntando tudo, Virgínia fez uma bola e atirou-a no cesto. Meu Deus, que distante lhe parecia aquele tempo. Aquela gente. Bruna casada com Afonso e com uma filha começando a fazer perguntas. Otávia prometendo para breve uma exposição de pintura. Netércio já aposentado, cada vez mais casmurro. Mais fechado. Letícia já famosa, segundo Bruna sugeriu. Conrado enfurnado na chácara, tocando piano criando pombos… Na casa, em lugar de Frau Berta, ficara uma portuguesa chamada Inocência. Sim, tudo mudara e ficara longe.

1- Observe que o narrador, nesse texto, lembrando-se de alguns fatos do passado, emprega muitos verbos nas formas nominais, omitindo os verbos auxiliares.

a) Que verbo auxiliar poderia ser empregado junto com as formas nominais casada, promentendo, aposentado, fechado e enfurnado?

b) De acordo com o contexto, em que tempo e modo esse verbo seria empregado?

2- O gerúndio é uma forama nominal que exprime a idéia de que a ação verbal está ocorrendo naquele momento, enqunto o partícipio transmite a idéia de que o processo verbal chegou ao fim.

a) Que personagens, citadas no texto, dão ao leitor a idéia de estarem estabilizadas, numa situação definitiva? Qual dessas formas nominais é empregada em referência  dessas personagens?

b) Que personagens, ao contrário, dão ao leitor a idéia de que estão ativas, em permanente ação? Qual dessas formas nominais é empregada em referência a essas personagens?

c) Que formas nominais são empregadas para caracterizar a personagem Conrado?

 

Leia o texto abaixo para responder às questões de 1 a 4.

Som exportação

A Cia. Eco Percussiva Bagunçaço, formada por adolescentes da região dos alagados, em Salvador, fará uma turnê pela Europa. Animados e barulhentos, eles transformam descargas de plásticos e latas em surdos, repeniques, contrabaixos e guitarras. A primeira escala, no dia 25 de junho, será em Paris, onde participarão dos shows de Daniela Mercury e do Coração Brasileiro, do projeto Brasil – 500 anos, no PArc des Princes. De lá, o Bagunçaço segue para Inglaterra, Luxemburgo, Alemanha e Suécia.

(Época, 15/06/98)

 

1) Quantas letras e quantos fonemas tem cada uma das seguintes palavras do texto?

a) projeto

b) guitarras

c) surdos

d) Luxemburgo


2) Classifique os encontros vocálicos (hiato, ditongo, tritongo) destacados nestas palavras do texto:

a) exportação

b) Europa

c) contabaixo

d) Suécia


3) Indique as palavras abaixo em que ocorre o dígrafo.

a) exportação

b) percussiva

c) adolescente

d) barulhento


4) Destaque os encontros consonantais.

a) transformam

b) animados

 

c) plásticos

d) primeira

 

Gabarito:

1)a) 7 fonemas e 7 letras

b) 9 letras e 7 fonemas

c) 6 letras e 6 fonemas

d) 10 letras e 9 fonemas

2) a) ditongo

b) ditongo

c) ditongo

d) hiato e ditongo

3) B  C  D

4) a) TR

b)-

c) PL

d) PR

                                                          

Atividades de leitura

 

Leia o texto com atenção. O enunciado (a pergunta) é que define a questão.

 

Dúvida

 

Dois compadres viajavam de carro por uma estrada de fazenda quando um bicho cruzou a frente do carro. Um dos compadres falou:

_ Pasoou um largato ali!

O outro perguntou:

_ Lagarto ou largato?

O primeiro respondeu:

_ Num sei não, o bicho passou muito rápido.

Piadas Coloridas.

 

  1. Na piada, a quebra de expectativa contribui para produzir o efeito de humor. Esse efeito ocorre porque um dos personagens

 

  a) Recohece a espécie do animal avistado.

  b)Tem dúvida sobre a pronúncia do nome do réptil.

  c)Desconsidera o conteúdo linguístico da pergunta.

  d)Constata o fato de um bicho cruzar a frente do carro.

 

​ Desculpem-me, mas não dá pra fazer uma cronicazinha divertida hoje. Simplesmente não dá. Não tem como disfarçar: esta é uma típica manhã de segunda-feira. A começar pela luz acesa da sala que esqueci ontem à noite. Seis recados para serem respondidos na secretária eletrônica. Recados chatos. Contas para pagar que venceram ontem. Estou nervoso. Estou zangado.

Carneiro, J. E. Veja, 11 de set. 2002. (fragmento)

 

  1. Nos textos em geral, é comum a manifestação simultânea de várias funções de linguagem, com o predomínio, entretanto, de uma sobre outras. No fragmento da crônica Desabafo, a função da linguagem predominante é a emotiva ou expressiva, pois

 

   a)O discurso do enunciador tem como foco o próprio código.

   b)A atitude do enunciador se sobrepõe àquilo que está sendo dito.

   c)O interlocutor é o foco do enunciador na construção da mensagem.

   d)O referente é o elemento que se sobressai em detrimento dos demais.

   e)O enunciador tem como objetivo principal a manutenção da comunicação

 

 

O trecho a seguir é parte do poema “Mocidade e morte”, do peta romântico Castro Alves:

 

 

Oh! Eu quero viver, beber perfumes

Na flor silvestre, que embalsama os ares;

Ver minh’alma adejar pelo infinito,

Qual branca vela n’amplidão dos mares.

No seio da mulher há tanto aroma...

Nos seus beijos de fogo há tanta vida...

_ Árabe errante, vou dormir à tarde.

À sombra fresca da palmeira erguida.

Os melhores poemas. Castro Alves.

 

​ 

As próximas duas questões foram retiradas do vestibular de 2009 da UFPE.

 

Compro, logo existo.

 

Templo de culto à mercadoria, o modelo do Shopping Center, como o conhecemos hoje, nasceu nos Estados Unidos na década de 1950. São espaços privados, objetivamente planejados, para a supremacia da ação de comprar. O que se compra nesses centros, contudo, é muito mais do que mercadoria, serviços, alimentação e lazer. Compra-se distinção social, sensação de segurança e ilusão de felicidade e liberdade.

O Shopping Center é um centro de comércio que se completa com alimentação, serviços e lazer. Ali o consumidor de mercadorias se mistura com o consumidor de serviços e de diversão, sentindo-se protegido e moderno. Fugindo de aspectos negativos dos centros das cidades e da busca conjunta de soluções para eles, os Shopping Centers vendem a imagem de serem locais com uma melhor “qualidade de vida” por possuírem ruas cobertas, iluminadas, limpas e seguras: praças, fontes, bulevares recriados, cinemas e atrações prontas e relativamente fáceis de serem adquiridas – ao menos para os que podem pagar. É como se o “mundo de fora”, a vida real, não lhes dissesse respeito...

O que essa catedral das mercadorias pretende é criar um espaço urbano ideal, concentrando várias opções de consumo e consagrando-se como “ponto de encontro para uma população seleta de seres “semiformados”, incompletos, que aceitam fenômenos historicamente construídos como se fizessem parte do curso da natureza.

O imaginário que se impõe é o da plenitude da vida pelo consumo. Nesses espaços, podemos ocupar-nos apenas dos nossos desejos – aguçados com as inúmeras possibilidades disponíveis de aquisição. Prevalece a idéia do “compro, logo existo”.

Além disso, esse mundo de sonhos que é o Shopping Center acaba reforçando nas pessoas uma visão individualista da vida, onde os valores propagados são todos relacionados às necessidades e aos desejos individuais – “eu quero, eu posso, eu compro”.

(Valquíria Padilha. A sociologia vai ao Shopping Center. Ciência Hoje, maio de 2007, p. 30-35. Adaptado.)

 

04) O texto, na forma mais, ou menos explícita como aborda o tema escolhido, convoca o leitor a aceitar (assinalar V ou F e depois selecionar a sequência correta):

 

(   ) a plenitude da vida, que é garantida pela alegria de poder “consumir”.

(   ) a urgência de criação de espaços urbanos ideais, a serviço da população seleta e formada.

(   ) os riscos subjacentes ao engodo que pode existir na ligação entre ‘comprar’ e ‘ser feliz’.

(   ) os valores inerentes às funções dos centros comerciais, onde sobressai o lado solidário do homem.

(   ) a superação do individualismo e o fortalecimento da compreensão do valor da vida solidária.

    a)FFVFV

    b)FFFFV

    c)FVFFV

    d)VFVFV

    e)FFVFF

 

(Udesc-SC) Leia o texto e responda à questão.

 

Baleia

 

A cachorra baleia estava pronta para morrer. Tinha emagrecido, o pelo caíra-lhe em vários pontos, as costelas avultavam num fundo róseo, onde manchas escuras supuravam e sangravam, cobertas de moscas. As chagas da boca e a inchação dos beições dificultavam-lhe a comida e a bebida.

Por isso Fabiano imaginara que ela estivesse com um princípio de hidrofobia e amarrara-lhe no pescoço um rosário de sabugos de milho queimados. Mas Baleia, sempre de mal a pior, roçava-se nas estacas do curral ou metia-se no mato, impaciente, enxotava os mosquitos sacudindo as orelhas murchas, agitando a cauda pelada, grossa na base, cheia de moscas, semelhante a uma cauda de cascavel. (...)

(RAMOS, Graciliano. Vidas Secas)

 

05) Assinale a alternativa incorreta, tendo como referência o texto.

 

   a) Flexionando-se o verbo emagrecer na terceira pessoa do singular do pretérito mais-que-perfeito do indicativo para substituir a locução verbal “Tinha emagrecido”. (linha 1), mantém-se o sentido da oração no texto.

   b) Em “caíra-lhe em vários pontos” (linha 1) e “dificultaram-lhe a comida e a bebida” (linha 3), os pronomes oblíquos destacados referem-se à Baleia.

   c) Sabe-se que a coesão é a articulação dos enunciados entre si; logo, pode-se dizer que o termo “Por isso” (linha 3) estabelece a coesão entre o segundo parágrafo e o anterior.

   d) A segunda oração no período “Fabiano imaginara que ela estivesse com um princípio de hidrofobia...” (linha 4) classifica-se sintaticamente como subordinada substantiva subjetiva.

    e) “manchas escuras” (linha 2), “orelhas murchas” (linha 6) e “cauda pelada e curta” (linha 7) seguem a mesma regra para justificar a concordância nominal.

 

Atividades de gramática

Verbo

 

01) Assinale a alternativa que completa corretamente a frase abaixo. Observe que na primeira lacuna a forma verbal é do imperativo afirmativo e, na segunda, a forma verbal é do imperativo negativo. Além disso, note que é a forma verbal “Vencerás” que determina a pessoa gramatical a ser usada nas duas formas do imperativo. “ ________, não _________ e vencerás”

a) lute – desista;
b) lutai – desisti;
c) luta – desistas;
d) lutas – desiste;
e) lutai – desista.

2) A relação dos verbos que completam, convenientemente e em correspondência com as frases, as respectivas com lacunas:

1 - “eles ______ melhor, sentados aqui”
2 - “todos ainda ______ nisso”
3 - “este produto ______ os mesmos fatores”

a) vêm – creêm – contém;
b) vêem – crêm – contém;
c) vêem – crêem – contém;
d) vêm – crêem – contém;
e) vêem – crêem – contêm.

3) “Se você _________ e o seu amigo ________ talvez você __________ os seus bens”.

a) requisesse – intervisse – reavesse;
b) requeresse – intervisse – reavessse;
c) requeresse – interviesse – reouvesse;
d) requeresse – interviesse – reavesse;
e) requisesse – intervisse – reouvesse.

04) “No desempenho de tuas funções, ________ atencioso com todos, _________ ser útil sempre e não _________ as tuas responsabilidades”.

a) sê – procure – negue;
b) seja – procura – negue;
c) seja – procure – negues;
d) sê – procura – negues;
e) seja – procura – negues.

05) “Caso __________ realmente interessado, ele não ___________ de falar”.

a) estiver – haja;
b) esteja – houvesse;
c) estivesse – haveria;
d) estivesse – havia;
e) estiver – houver.

06) Assinale a alternativa que completa corretamente a seguinte frase: “Quando _________ mais aperfeiçoado, o computador certamente ___________ um eficiente meio de controle de toda a vida social”.

a) estivesse – será;
b) estiver – seria;
c) esteja – era;
d) estivesse – era;
e) estiver – será.

07) O modo verbal que expressa uma atitude duvidosa, incerta é o:

a) indicativo;
b) imperativo;
c) subjuntivo;
d) imperativo e subjuntivo;
e) N. D. A.

08) Aponte a alternativa, em que a segunda forma está incorreta como plural da primeira:

a) tu ris – vós rides;
b) ele lê – eles lêem;
c) ele tem – eles têm;
d) ele vem – eles vêem;
e) eu ceio – nós ceamos.

09) Assinale a alternativa que completa adequadamente a frase: “__________ em ti, mas nem sempre ___________ dos outros”.

a) creias - duvides;
b) crê - duvidas;
c) creais - duvidas;
d) creia - duvide;
e) crê - duvides.

10) Se ele ________ (ver) o nosso trabalho __________(fazer) um elogio

a) ver – fará;
b) visse – fará;
c) ver – fazerá;
d) vir – fará;
e) vir – faria.

 

01C; 2C; 3C; 4D; 5C; 6E; 7C; 8D; 9E; 10D

Quer baixar os exercícios?